Josefa de Óbidos realiza a 1.ª Assembleia de Escola


O dia já ia longo, quando os delegados de todas as turmas se sentaram no Auditório para uma conversa sobre a Escola. O objetivo principal das primeiras intervenções foi sobre a necessidade de responder a problemas específicos.

A alimentação na cantina continua a merecer, ainda, alguns reparos. Maior variedade nas ementas, saladas e frutas com mais opções de escolha, – tipo buffet , está a perceber professor (cenoura, alface, rúcula, laranjas, maçãs, peras, bananas etc…) A internet está, também, nas principais preocupações dos alunos. Salas sem acesso durante as aulas e corredores sem zonas de internet. As fotocopiadoras, que foram renovadas recentemente, têm, na perspetiva dos delegados eleitos, os preços demasiado altos e nem sempre está alguém disponível para atendimento, apesar de se ter criado um posto de impressão para os alunos. De igual forma, a sala de convívio tarda em ser inaugurada e tem havido alguma hesitação nos espaços disponibilizados. A duração das aulas mereceu, também, algumas apreciações. Muito extensas, pouco práticas e demasiado teóricas. Não foi esquecida a responsabilidade dos alunos no cuidado e preservação dos equipamentos da escola, no cumprimento das regras de comportamento e no respeito pelas filas do refeitório.

O propósito desta primeira assembleia foi encontrar caminhos de melhoria que possam ser partilhados por todos. Destacamos o carácter colaborativo e participativo dos alunos. A visão contextualizada e sistémica dos problemas que apresentaram, apontando, igualmente, soluções possíveis, suportadas nas reflexões feitas com os seus pares nas reuniões preparatórias desta assembleia.

A prática desenvolvida seguiu um modelo de apresentação, reflexão e ação com a apresentação de propostas e soluções pensadas coletivamente com vista a introduzir mudanças e alterar comportamentos.

É fundamental continuar a criar as condições necessárias para implementar modelos mais proactivos de intervenção cívica responsável, onde todos têm espaço e oportunidade de participar. Há alternativas que podem e devem ser construídas em conjunto com o envolvimento de todos e todos somos cada um de nós. Afinal quem faz a escola?