Documentos


img2

Autonomia e Flexibilidade Curricular

Este projeto visa a promoção de melhores aprendizagens indutoras do desenvolvimento de competências de nível mais elevado, assumindo a centralidade das escolas, dos seus alunos e professores, e permitindo a gestão do currículo de forma flexível e contextualizada, reconhecendo que o exercício efetivo de autonomia em educação só é plenamente garantido se o objeto dessa autonomia for o currículo. in DGE

Aprendizagens Essenciais

As AE permitem libertar espaço curricular para que, em cada escola, se possa promover trabalho articulado entre as AE e as outras aprendizagens previstas nos demais documentos curriculares, com aprofundamento de temas, explorações interdisciplinares diversificadas, mobilização de componentes locais do currículo, entre outras opções, no âmbito dos domínios de autonomia curricular. in DGE

20170712_CMO_5087

Desafios 17
Cadernos de trans_formação
novembro de 2016

Neste número de desafios ficamos a conhecer que outra escola é possível. Uma outra forma de gerir o currículo, tendo em conta os alunos concretos. Uma outra forma de pensar o projeto educativo numa lógica de maior articulação e integração.

Outra escola é possível. (pdf)

erasmus2

A voz dos alunos

O estudo que aqui se apresenta parte do processo de monitorização levado a cabo junto dos alunos implicados, através da aplicação de um questionário e da dinamização de um grupo de discussão focalizada.
A partir da análise e interpretação dos dados recolhidos é possível concluir que o MIPSE é percecionado pela gene-ralidade dos alunos como sendo um modelo pedagógico atrativo, motivador e gerador de mais e melhores aprendizagens.

Mipse A voz dos alunos -(pdf)

 

20170712_CMO_5105

MIPSE- Em busca de mais possibilidades de sucesso para todos

A forma como as escolas estão organizadas tem-se mantido tendencialmente estável ao longo de muitas décadas. Muito pouco tem vindo a mudar na forma como dividem o tempo e os espaços escolares, como agrupam os alunos e os distribuem por diferentes professores, como dividem o conhecimento em disciplinas e como avaliam os alunos com vista, quase única e exclusivamente, à atribuição de classificações.

Artigo (pdf)