Fábrica da Criatividade


Óbidos tem sido pioneiro na construção de uma estratégia para a educação, concebendo um modelo educativo que garanta a emergência de uma pedagogia democrática, participada, criativa e sistémica, focada no aluno e no desenvolvimento de competências que marcarão o seu percurso de continuidade e sucesso. Uma estratégia que prepara as futuras gerações para desafios cujo conteúdo pouco se conhece e padrões de vida diferentes daqueles que vivemos; que fomente uma inteligência emocional e criativa, apostando numa cidadania mais ativa, participada, democrática e responsável. Pretendemos projetar soluções e ensinar as nossas crianças a pensar o Mundo desta forma.

É nesta encruzilhada que Óbidos inicia, em 2010, com a conceção do programa Fábrica da Criatividade, um investimento na educação, tendo por base as áreas da criatividade e inovação. A conceção deste programa teve subjacente algumas teorias e pensamentos, de Vygostsky, Piaget, Sternberg, Carl Rogers, Bandura, Bruner entre outros que entendem que a aprendizagem deve ser um processo onde o conhecimento é gerado através da transformação da experiência e em que os contextos de aprendizagem, devem ser flexíveis e facilitadores, provocando novas experiências e como consequência novas aprendizagens. No entanto, é com Loris Malaguzzi e toda a abordagem de Reggio Emilia que conseguimos encontrar a base pedagógica do programa Fábrica da Criatividade.

A Fábrica da Criatividade tem promovido iniciativas em duas zonas distintas:

• Na Escola, através da criação de projetos-ação, que resultam numa intervenção direta em diferentes focos (aluno, professor, animador, currículo e família). Neste momento existem três projetos implementados no Agrupamento de Escolas Josefa de Óbidos: o Atelier, o MyMachine e o Óbidos Anima.

• Na Comunidade, com o desenvolvimento de um programa integrado de atividades lúdicas, artísticas e culturais, maioritariamente de itinerância dirigidas a crianças, jovens, adultos e famílias.

Destas visitas têm resultados novos contactos e convites para as Escolas D’Óbidos partilharem o seu percurso com outros profissionais de educação. Exemplos destas sinergias é o interesse que as Escolas D’Óbidos têm despertado ao Centro de Formação de Portovello (Espanha) e à Universidade de Vigo ou à Universidade de Harvard, designadamente à equipa do Project Zero.

Pretendemos que a Fábrica da Criatividade seja absorvida pela comunidade educativa como uma estratégia que prepara as futuras gerações para desafios cujo conteúdo pouco se conhece e padrões de vida diferentes daqueles que vivemos; que fomente uma inteligência emocional e criativa, apostando numa cidadania mais ativa, participada, democrática e responsável. Pretendemos projetar soluções e ensinar as nossas crianças a pensar o Mundo desta forma.

Este programa tem garantido às Escolas D’Óbidos uma projeção mundial, através do desenvolvimento de redes/parcerias ou da visita de professores/diretores de escolas/decisores políticos que procuram conhecer melhor este programa. Até ao momento, o programa da Fábrica da Criatividade está conectado com mais de 20 países, de quatro continentes (Europa, América, África e Ásia). Óbidos tem recebido pessoas do Brasil, Alemanha, Dinamarca, Itália, Espanha ou do Irão que procuram conhecer alguns projetos implementados nas Escolas D’Óbidos.

fabrica_criatividade